Eixos Temáticos

  • NOVAS ABORDAGENS E TECNOLOGIAS NO MUNDO DO TRABALHO

O eixo busca abordar reflexões sobre as novas abordagens e mudanças ocorridas no mundo do trabalho desde a o último quarto do século XX. Considera as transições de matrizes produtivas alicerçadas na organização tayloristas fordistas para as de acumulação flexível que reconfiguraram o mundo do trabalho e suas múltiplas expressões: especialização, precarização, terceirização e quarteirização, desemprego, mercado informal e etc. Neste cenário é inerente o avanço da inovação tecnológica e a simultânea configuração de um mundo alicerçado na tecnologia digital quer a partir da constante automatização produtiva, quer pelas novas possibilidades de sociabilidade e de transformação das formas de trabalho e necessária qualificação profissional induzidas neste processo. Busca-se, portanto observar o impacto destas abordagens e das mudanças e avanços da tecnologia tanto na sociedade como um todo como na sua relação com a utilização de novas tecnologias na produção do rock roll a partir das novas formas de gravação sonora, de utilização de instrumentos, de produção visual, entre outros.

 

  • GÊNERO, RELAÇÕES ÉTNICO RACIAIS E DIVERSIDADE SEXUAL E O MUNDO DO TRABALHO

O eixo busca abordar compreensões sobre as formas de construção identitárias a partir do recorte de gênero, raça e etnia e diversidade sexual que permitam perceber a sua relação com o mundo do trabalho, as possibilidades de inserção profissional e o impacto das transformações sócio-históricas ocorridas nas relações capital – trabalho. Perceber as estratégias de resistência e de organização e de ampliação dos movimentos feministas, de negros(as), índios(as), dos direitos humanos e da livre orientação sexual quer no cotidiano da sociedade, quer no desenvolvimento do rock roll a partir da percepção da atuação destes recortes de forma ativa ou não na cena rock(shows,musicas e etc..). Almeja-se desvelar o impacto das transformações do mundo do trabalho nas formas de percepção, de organização e de inserção do gênero feminino, da diversidade racial e sexual em pleno século XXI na sociedade e na produção e desenvolvimento do rock roll.

 

  • AS PARTICULARIDADES DE TRABALHO NOS TERRITÓRIOS DA FRONTEIRA 

 O eixo busca abordar as singularidades do rebatimento do mundo do trabalho engendrado pelo Modo de Produção Capitalista(MPC) em territórios de fronteira que situam-se nas extremidades regionais das capitais(polos produtivos centrais)exercendo funções simultâneas de defesa, corredor de produção e uma situação permanente de vizinhança com outras identidades latinas. Visa a apreensão de dinâmicas específicas da estruturação do mundo do trabalho, das formas de inserção profissional, das múltiplas expressões da questão social decorrentes (desemprego, miséria e etc) e seu impacto particular nos residentes fronteiriços e sua sociabilidade e conquanto consequentemente nas formas de produção e desenvolvimento do rock roll na fronteira.

  • OS PROCESSOS DE TRABALHO NA PRODUÇÃO DO ROCK ROLL INDEPENDENTE 

O eixo busca abordagens que caracterizem as particularidades dos processos de trabalho envolvidos na produção e desenvolvimento do rock, percebendo os desafios singulares que este enfrenta em relação à indústria cultural que tende a padronizar e pasteurizar a sua produção. Discute acerca das condições para a profissionalização de músicos e bandas. Afirma a possibilidade de espaços comuns de experimentação da liberdade e rebeldia.